Ainda dá tempo! 

Oi pessoal, tudo bem? Hoje minhas reflexões serão sobre o nosso tempo. Sim, nossas 24 horas.

É bem verdade que muitas vezes tantas horas ainda são poucas diante de tanta coisa pra fazer. Certa vez eu ouvi que temos 8 horas de trabalho, 8 horas de sono e 8 horas de lazer… Na hora eu pensei: Ok, 8 horas de trabalho está certo, 8 horas de sono… mais ou menos (na época eu não era casada e muito menos mãe), mas onde estão minhas 8 horas de lazer? Desde que eu ouvi isso, já se passaram 15 anos e até hoje não cheguei a uma conclusão sobre meu lazer (e hoje, menos ainda sobre minhas horas de sono).

O caso é que não temos tempo pra mais nada, parece que trabalhamos o tempo todo, estamos cansados o tempo todo… Não dormimos bem (sendo pais ou não), comemos besteiras a maior parte do tempo (às vezes não comemos por fome,  mas buscando algo que nos dê prazer rápido).

Comecei a ver o que anda roubando o meu tempo (e de outras pessoas), minha saúde e meu dinheiro. 

Bem, eu não fumo, então não gasto dinheiro com cigarro, mas todos os dias eu comia doces e bolo. Não preciso dizer que além de engordar, joguei dinheiro fora. Dormir, bem… vamos pular essa parte. Hoje eu trabalho fora e de fato são 8 horas de trabalho. 

O caso é que das 8 horas de lazer, pelo menos 3 são gastas no deslocamento casa/trabalho/casa. O que me sobram 5. Dessas 5, 1 hora e meia fica entre acordar,  fazer café e sair… me sobraram 3 h e meia… Dessas eu tenho que ver as coisas da casa,  comida, filhos… claro que não dá tempo!  Então tiro das minhas horas de sono um pouco de tempo pra suprir o resto. 

E nessas poucas horas que sobram, nem sei quantas são gastas na Internet. 

As redes sociais e o whatsapp têm roubado muito o meu e o seu tempo. Percebo que quando estou em uma festa, em uma reunião com os amigos ou qualquer outro local de confraternização, as pessoas mal conversam, passam a maior parte do tempo nos seus retângulos iluminados, postando fotos e curtindo status.

Numa certa reunião, notei que sequer os pais davam atenção à seu filho de 2 anos porque estavam o tempo todo olhando o Facebook e postando fotos, enquanto o melhor estava acontecendo ali mesmo, no mundo real…

Eu tenho que me policiar todos os dias, porque do contrário, meu patrão estaria me pagando pra conversar com meus amigos no zap, e isso não tá certo! 

Meu desafio pra você hoje é: Largue seu telefone e interaja com as pessoas que estão perto de você. Converse, observe, veja a cor do sol no momento do ocaso, faça novos amigos, ria das peripécias de seus filhos.

Vou continuar falando sobre o tempo perdido com outras coisas no próximo post. Acho que esse assunto é muito importante, mas por hoje é só…

Apenas façam isso por hoje: Deixem seus telefones de lado e apenas observem.

Beijos e até a próxima,

Bye, bye!

Anúncios

Responda essas 14 perguntas.

Oi pessoal, tudo bem? Aproveitando que teremos um sequência de feriados e dias “enforcados”, principalmente aqui no Rio de Janeiro, vou deixar 14 perguntas difíceis de serem respondidas… Não porque sejam perguntas de temas difíceis, mas creio que as respostas serão. Elas me levaram, e ainda me levam, a uma reflexão grande sobre minha vida pessoal e em família. O link das perguntas originais em inglês estão no final do post. Então, vamos lá?

  1. Você vive sua vida com propósito? Você é feliz e vibrante no que você faz ou constantemente reclama de alguma coisa ou sempre diz que está odiando algo?
  2. Você dá exemplo de como se cuidar fisicamente para seus amigos e família? (essa é tensa…)
  3. Você resolve os conflitos da sua vida positivamente ou fica nervoso e irritado e perde o controle e por muitas vezes se esconde  e evita as pessoas?
  4. A sua família vê você resolvendo seus problemas de maneira racional e positiva ou vê você se medicando ou comendo ou gastando demais por conta desses problemas? Quero dizer, você encara de frente ou foge pra “alguma coisa”?
  5. Você tem suas finanças organizadas? Não estou falando de ter dinheiro sobrando, mas de saber exatamente quanto deve, se deve e o quanto pode gastar?
  6. Você dá bons exemplos de valores morais, ensinando a não falar palavrão, fazer fofoca… Ou é agressivo, violento, intolerante, de maus hábitos nas palavras e comportamentos?
  7. Você demonstra responsabilidade social se voluntariando em algum lugar, algum abrigo ou igreja?
  8. Você dá exemplo de valorizar as pessoas pelas características físicas ou pelo o que ela é por dentro? Você sempre menciona o corpo, a roupa, o carro ou o comportamento?
  9. Sua família vê você procurando melhorar e prosperar em todas as áreas ou vê você acomodado com a situação e a maneira como está?
  10. Sua família vê você sendo competente nos seus afazeres ou vê você com medo, não querendo enfrentar, ou ainda, fazendo suas coisas de qualquer maneira?
  11. Sua família vê você lidando com seus problemas como oportunidades de crescimento ou vê você tratando seus problemas como crise, como se fosse o fim do mundo e você a vítima dele?
  12. Você dá exemplo de ter relações amorosas e amigáveis com outras pessoas ou você só é visto falando pelas costas ou criticando as pessoas por tudo o que ela faz? Ou seja, você tem o hábito de falar mal das pessoas com quem você se relaciona?
  13. Você passa seu dia sendo alegre e produtivo, procurando fazer tudo com alegria e excelência, procurando sempre as coisas boas ou vc está sempre irritado, cansado, ocupado?
  14. Você passa tempo com a sua família, curtindo, brincando ou você sempre tem muita coisa pra fazer e não pode passar tempo com eles?

Perguntas difíceis não? Confesso que muitas delas eu não respondi da maneira que deveria ser… Não importa se somos pessoas famosas ou ricas, o fato é que sempre tem alguém que nos observa e que se inspira na gente. E quando somos mãe isso se torna evidente, porque nossos filhos são espelhos… Será que vamos gostar de ver o que está sendo refletido neles? Será que está tudo bem se eles forem como nós? Ufa… que sejamos quem queremos ser…

Um beijo e uma excelente reflexão!

Deixa aqui nos comentários o que você pensa sobre essas perguntas. Pra mim foram realmente bem difíceis…

Aqui está o link do artigo no Huffington Post: 14 Ways To Be A Better Role Model For Your Kids – http://m.huffpost.com/us/entry/5706631

http___signatures.mylivesignature.com_54492_342_146A39A6875AE59B616D9E3B51677F9F