Dia a dia

“Mãe, por que as pessoas usam drogas se sabem que faz mal?”

Oi pessoal, tudo bem?

Sim, mais de um mês sem publicar nada, eu estava em fase de organização para o próximo ano e agora tudo voltará ao normal.

Mas como? Organizando  em novembro para janeiro? Sim! Desde quando a gente consegue organizar alguma coisa em dezembro? (risos). A verdade é que nesse tempo de organização eu me “fechei para balanço”. Não é nada disso que pode parecer, ainda continuo do mesmo jeito, mas precisava organizar uns sentimentos dentro de mim e organizar minha vida também. Não que tenho conseguido na plenitude, mas o processo está em progresso, em um estágio avançado.

Mas muito bem, não quero falar dos meus sentimentos e ficar nesse papo melancólico, quero contar algo que aconteceu hoje.

Estava numa caminhada com o Pedro (7 anos) e entre os assuntos que falávamos ele me perguntou como e porque alguém usava drogas… É gente… Ele pensa muito sobre a humanidade…

Jamais eu pensei que falaria sobre drogas com meu filho aos 7 anos de idade! Pensei que isso era papo de adolescente (pelo menos comigo foi lá pelos 13 ou 14 anos). Mas o fato é que eu tive que falar com ele sobre isso e numa linguagem que ele entendesse.

Ele me perguntou como alguém conseguia drogas, se alguém oferecia e e porque a pessoa aceitava se sabe que faz mal. Eu disse pra ele que num primeiro momento a droga faz a pessoa se sentir bem, mais feliz, faz parecer que os problemas que ela tem e não sabe como resolver pareçam menores e tudo mais…

Expliquei porque a pessoa que usa uma vez quer usar de novo, expliquei que como um remédio a droga tem um tempo de duração, e que depois que passar o efeito a pessoa que usar mais porque a sensação é boa… Expliquei que depois de um tempo a droga não faz mais efeito e que a pessoa usa mais e mais e quando chega nesse estágio ela não consegue deixar de usar, porque agora, se ela não usa mais fica pior do que estava quando não usava…

Dei vários exemplos, falei sobre o crack, sobre o índice de dependência, sobre crise de abstinência… foi uma longa conversa. Acredito que ele se convenceu que não experimentar é sempre melhor. Expliquei também que normalmente as pessoas usuárias de qualquer tipo de droga são infelizes e covardes, porque temos que encarar nossos problemas. Fugir nunca é a solução. Fugir nunca ajuda, enganar também não.

Não tive uma infância cor de rosa, tiveram alguns momentos bem negros e espinhosos, difíceis de lidar até hoje, mas fingir que não existe não faz com que não exista. É a mesma coisa de um ateu. Ele até pode dizer que Deus não existe, mas isso não significa que Deus não existe.

E seja qual for o problema, com drogas ou sem elas, só Deus pode nos ajudar a encontrar uma saída, só DEUS! Não há outro meio, não há outro em quem podemos confiar para nos socorrer. Só Deus, por intermédio de Jesus.

Enfim, espero ter tido essa conversa na hora certa e creio que o Pedro lembrará disso no momento correto.

Um conselho: Ensinem seus filhos em casa da maneira correta, com todo o seu amor, porque se deixar que outros ensinem… eles poderão ser reprovados nas provas da vida.

Um beijo e até a próxima.

Bye, bye!http___signatures.mylivesignature.com_54492_342_146A39A6875AE59B616D9E3B51677F9F

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s