100 dias melhores pra sempre – dias 12 e 13.

Oi pessoal, tudo bem?

Por aqui sim. Nos post anterior eu falei sobre minha falta de paciência, sobre estar um pouco mais estressada que o normal… Bem, esses dias não foram os melhores. As vezes as coisas em casa não ficam bem. eu reconheço minha parcela de culpa no processo da crise. Sei que nem sempre eu sou como gostaria de ser, não faço o bem que quero, mas faço o mal que não quero… Ser humano não é fácil. Ao contrário dos outros dias em que eu coloquei que foram dias maravilhosos, esses não foram. Foram péssimos no sentido emocional. Dias em que chorei muito, chorei de tristeza, de arrependimento, de medo do futuro…

Graças a Deus nesses momento eu pude contar com a oração de algumas pessoas. Tem horas que quando a crise se abate, seja ela qual for, a melhor estratégia é não fazer nada. É verdade. Eu sou o tipo de pessoa que gosta de resolver logo, quando tem algum mal entendido eu gosto logo de conversar, esclarecer as coisas. Gosto de falar com a pessoa que me chateou logo… Mas nem sempre eu consigo. As vezes quando faço isso, só piora a situação. As vezes, no calor da emoção, as coisas não saem do jeito que devem sair.

Então nesses dias, tive que me calar…

Independente do meu ponto de vista, da minha verdade, eu não estou sozinha. Fico pensado em como as vezes somos egoístas, de como fazemos coisas esperando algo em troca e quando não recebemos o que “achamos” que merecemos, ficamos nos sentindo injustiçados…Tenho tanto que aprender ainda…

O caso é que, o propósito dos meus 100 dias é reconhecer o que há de bom em todos os dias… pois bem, mesmo com uma baita crise, é bom saber que a crise nos movimenta. A crise pode ser direcionada para o crescimento e amadurecimento. O pedido sincero de perdão, o reconhecimento genuíno do erro, sem ficar buscando justificativa, isso nos faz crescer. Crescer dói, movimentar cansa… Mas faz tão bem. É verdade que não nos parece bem no momento que acontece. Não nos parece bem quando alguém nos fere, nos magoa, quando invadem nosso espaço confortável. Não nos parece bem que mesmo feridos, tenhamos que reconhecer que aquela ferida foi causada pela nossa espada afiada na mão do outro… Mas esse reconhecimento nos traz um crescimento tão grande quanto a dor que causa.

Sim amigos, dói, mas nem toda dor é doença. Muitas vezes, a dor faz parte da cura.

Esses dias não terão fotos. Eu não tinha clima sabe… Me perdoem por isso.

Bem, por hora é só. Depois tem mais, dias melhores “pra sempre” virão.

Bjos e até a próxima, tchau!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s