Metas para 2018. Ainda dá!

Faltam 92 dias para o 01/01/2019, 13 semanas e 1 dia ou exatamente três meses… Parece que não dá tempo de fazer mais nada, que quando olhamos para o ano de 2018, para as metas que não atingimos e pensamos que não vai dar tempo de mais nada.

Mas você se engana, ainda dá tempo de muita coisa pra já iniciar o ano que vem super bem.

O que podemos fazer para nesse período?

1-Iniciar uma dieta;

2- Aproveitar a primavera e começar a caminhar

3- Fazer um curso rápido novo (nem que seja on line)

4- Fazer um cronograma capilar

5- Visitar um amigo distante

6- Visitar um parente que não vê sempre

7- Doar Sangue

8- Se comprometer em organizar as finanças

9- Planejar os presentes de Natal e na medida do possível, comprar.

10- Ler 3 livros (um por mês)

Ainda há muitas coisas que podem ser feitas. Acredito que não devemos nos ater aos planos que fizemos em Janeiro, mas é importante revê-los.

Vez por outra, eu aplico o método de administração PDCA que resumidamente:

“O Ciclo PDCA, também conhecido como Ciclo de Shewhart ou Ciclo de Deming, é uma ferramenta de gestão muito utilizada pelas empresas do mundo todo. Este sistema foi concebido por Walter A. Shewhart e amplamente divulgado por Willian E. Deming e, assim como a filosofia Kaizen,  tem como foco principal a melhoria contínua.”

ciclo-pdca-300x269.jpg

Onde P = Plan (Planejamento), D = Do (execução), C = Check (Verificar) e A = Act (Ação).

Isso se aplica em todos os aspectos. Hoje estou no C (check), ou seja, verificando quais os planos foram implementados e quais ainda não foram e novamente refazendo planejamento daqueles que ainda não saíram do “projeto”.

Vem que ainda dá tempo! Você consegue!

Um beijo e até a próxima!

Anúncios

E eu devo alguma coisa?

Hoje pela manhã, eu saí pra dar uma caminhada. Já estou buscando um estilo de vida mais saudável há algum tempo. Até ensaiei uma corridinha marota.

Quando estava dentro do elevador, já de volta em casa e me olhei no espelho (na verdade estava olhando o meu estado no espelho), instintivamente pensei em pegar o telefone, registrar o momento nas redes sociais com a famosa legenda “tá pago”.

Ok, nada contra quem faz. Aliás, minhas amigas que o fazem me estimulam ainda mais. Tenho uma amiga virtual, em especial, que admiro muito e ela sempre posta cedinho antes das 07:00 o treino dela. Eu sei a vida corrida que ela tem e acho realmente o máximo isso.

Mas quando pensei na expressão “tá pago”, imediatamente olhei para as gordurinhas que saltavam para além do elástico da calça, olhei para meus braços de cozinheira e para meu rosto vermelho e suado e pensei: “Como assim, está pago, ainda tô devendo pra caramba!”. E, enquanto envergonhada de mim, abaixava meu celular sem o registro fotográfico, pensei novamente: “devendo? Pra quem? Só se for pra mim mesma. E estou devendo por que?”

Bem, fiquei pensando nessa dívida o dia inteiro. Quem disse que é débito? Qual é o saldo? Quando que terei crédito?

Pensei nos valores da sociedade, nas redes sociais, na minha auto-estima, no meu sobrepeso, na minha saúde, no meu manequim…

Sério gente! Não estou criticando ninguém que faz isso, pelo amor de Deus! Inclusive quero ressaltar mais uma vez que AZAMIGAS que fazem isso me inspiram, não parem. A questão era sobre o meu pagamento.

Acho que ainda vou ficar pensando sobre isso alguns dias, de preferência, enquanto eu caminho.